Deixa-te levar pelo caminho certo para que não reclames no futuro achando que o destino pregou-te uma peça.

Antonio Campos

terça-feira, 6 de março de 2012

" Meu Outono "


“ Meu Outono “

Aproxima-se o outono
e nós distraídos pisamos folhas
sem notar que é a natureza despindo-se
a nossa frente sóbria sem constrangímentos

perco-me eu então entre o céu nobre anil
e bancos de praças sob um sol morno de abril
cantam bailam aves da estação dispersas crianças
bicicletas cães e vidas depercebidas são universos

mãos entrelaçadas promessas viagens dircusrsos
inclusos ai sonhos e a musa é você natureza nua
lua que se faz presente no céu de outono meu abandono
entrego-me assim as paixões da alma em seu atual estado.

Antonio Campos 06/03/12.






4 comentários:

  1. Oi Antonio, meu querido amigo, como vai?
    Saudade de ti!
    Passando pra rever-te e aproveitando para ler, é claro! rs

    O Outono sempre inspira e teu poema está singelo e bastante verdadeiro diante de tuas percepções sobre a estação.
    beijo grande!

    Lu Cavichioli

    ResponderExcluir